4P’s do marketing para clínicas médicas

Atualizado em 24/11/2021Marketing

Quando se trata de marketing, profissionais da área médica devem ficar sempre atentos. Isso porque a categoria possui regulamentações peculiares quando o assunto é fazer publicidade. Esses regulamentos são direcionados pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) e trazem informações detalhadas a respeito dessas questões. 

Anúncios, peças publicitárias, imagens de pacientes, dos serviços prestados etc. Muitos desses pontos devem ser foco de atenção, pois o marketing médico é meticuloso. Há inúmeras situações em que o CFM não permite que se façam anúncios. 

Mas isso não quer dizer que o marketing da sua clínica deve ser deixado de lado. É possível desenvolver ações éticas, dentro da regulamentação médica, com estratégicas que visam aproximar seus serviços dos pacientes.

O que é o marketing médico?

Primeiramente, é necessário entender o que é o marketing médico. De acordo com o portal ESaúde Marketing, o termo se refere a “ toda e qualquer ação que você ou sua equipe realiza ao estruturar o atendimento e atender ao seu paciente”. Nesse sentido, estão envolvidas as fases de captação, atendimento e também a etapa de pós-atendimento. 


As estratégias utilizadas têm por finalidade auxiliar os consultórios e as clínicas médicas a conquistarem seus objetivos de curto a longo prazo. Por meio do marketing, é possível planejar ações importantes e necessárias para que o seu negócio se torne autoridade no mercado que está inserido. O intuito é tornar seus serviços mais próximos de seus pacientes. É nesse contexto que vamos falar sobre os 4 P’s do marketing voltado à área médica. Saiba quais são eles:

1- PESSOAS

Pessoas é o objetivo principal de uma clínica, pois é para elas que o trabalho médico é feito. São pessoas se relacionando com pessoas. Por este motivo, empatia, qualidade no atendimento e no relacionamento com o paciente são elementos importantes para um estabelecimento de saúde. A maneira como é atendido fará com que ele crie uma imagem sobre você e sua equipe, ou seja, sua clínica está sendo avaliada constantemente. 

  • Apesar de muitos profissionais se esquecerem da importância do relacionamento com o paciente, é fundamental focar nesta conexão. Esse atendimento diferenciado serve tanto para melhorar a eficácia do tratamento quanto para fidelizar.
  • Em tempos de tecnologia, em que a distância impera, se faz necessário partir para o caminho oposto: fazer um atendimento humanizado. Isso se faz com habilidade em ouvir, aconselhar e respeitar as opiniões dos pacientes, para que tenham um tratamento com dignidade, se comprometam com o processo e obtenham bons resultados na saúde. 

Leia também: COMO MELHORAR O RELACIONAMENTO COM SEU PACIENTE

2- PRAÇA

A praça está relacionada ao local. Um fator importante a se pensar é se há dificuldade de as pessoas conseguirem chegar ao estabelecimento de saúde. Quando mal localizada, a clínica pode passar uma imagem de que não pensa no conforto e facilidade para as pessoas. Um consultório, que lida diretamente com a presença de pacientes no local (com mobilidade reduzida, idosos, adoentados) precisa ter essa facilidade. Por isso, a localização é um fator importante.

  • Algumas perguntas podem ser feitas, de forma a melhorar o marketing da empresa: A clínica é bem localizada e com acesso facilitado para a realização das consultas? O paciente tem que se deslocar da clínica a outro lugar para realização de exames? O espaço é mais centralizado ou com linhas de ônibus que promovem a mobilidade das pessoas? Se duas dessas perguntas foram ‘sim’, é bom avaliar a possibilidade de mudanças.
  • Se o paciente tem dificuldades para encontrar e chegar à clínica, qual a sensação teria? A imagem é de que a empresa não pensa no conforto e facilidade para quem é atendido. Como lida diretamente com a presença de pacientes no local (pessoas com mobilidade reduzida, idosos, adoentados) a praça deve ser analisada. Por isso, a localização é um fator importante a se avaliar. 
  • É de esperar que você já saiba qual o público-alvo da sua clínica, onde residem ou trabalham, o que facilita o acesso ao consultório. É válido também pensar em um local com estacionamento, acessibilidade e se há muitas clínicas na região. 

3- PROCESSOS

Quando a questão são os processos, isso quer dizer que etapas devem ser seguidas dentro de um fluxo de trabalho. Num consultório é necessário haver regras para um bom andamento em geral. É essencial para a organização e o controle das atividades fazer uma boa gestão de todos os processos. Tudo passa pela criação de procedimentos que facilitam o trabalho do empreendedor. Isso converge nos pacientes, que acabam fazendo um marketing positivo da clínica. 

  • Adote um fluxograma para mostrar todas as etapas dos processos e como devem ser realizadas. Isso traz mais clareza sobre o papel de cada colaborador na empresa, reduz os gargalos e possíveis erros no meio do caminho.
  • Examine os processos da clínica para extinguir as atividades dispensáveis, os atrasos e estabelecer metas e objetivos para cada setor.
  • Simplifique processos que podem estar criando burocratização desnecessária em procedimentos menos complexos.

4 – PROMOÇÃO

Ao falar de promoção, muitas pessoas podem imaginar que se trata de executar procedimentos com desconto ou condições facilitadas de pagamento. Mas não é bem isso. É no sentido de promover o nome de sua clínica médica. Como dito no começo deste artigo, o marketing da área médica deve ser foco de atenção, já que existem regulamentos para nortear as divulgações. Isso não significa que você não possa fazer ações com o objetivo de atrair pacientes interessados no seu atendimento. Existem inúmeras iniciativas que estimulam a captação de pessoas, porém, sem ferir as regras do CFM. 

  • A mais antiga maneira de divulgar seu serviço/de seu consultório: o famoso boca a boca. Quem não tem um parente que precisou de um médico especialista e pediu indicação para alguém que costuma ser atendido por ele? Esta técnica ainda é muito eficaz
  • Utilize as mídias sociais e esteja à disposição de TV, jornais, revistas, rádios, passando informações relevantes de sua área. Fale sobre assuntos de utilidade pública. Assim se conquista público, autoridade e torna-se referência. 

Leia também: PRINCIPAIS ERROS NA PUBLICIDADE MÉDICA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *