Requisitos básicos para contratar profissionais para sua clínica

Atualizado em 08/12/2021Administração

Durante muitos anos você se prepara, capacita, e aos poucos, com dedicação e muito trabalho, vai conquistando seu espaço. Agenda cheia, pacientes fiéis, presença no meio virtual e avaliações positivas. São anos de profissionalismo e renúncia até se tornar um profissional de referência na área médica. Então, você decide que é a hora de abrir sua própria clínica. Esse processo passa pela contratação de profissionais que sejam capazes de manter a qualidade no atendimento que você construiu ao longo de anos — ou até mesmo, décadas.

Afinal, é importante colocar em seu estabelecimento de saúde pessoas competentes, que entregam bons resultados à empresa e aos pacientes, e garantam vantagens competitivas à sua clínica. Além disso, os funcionários passam a ser a imagem da empresa, e como representantes da marca, a maneira como se posicionarem atingirá diretamente a reputação do consultório. Diante disso, conseguir um profissional que preencha os requisitos necessários para integrar sua equipe pode ser uma empreitada desafiadora.

Mas, ao adotar alguns parâmetros, essa tarefa se torna muito mais fácil. Confira:

  • Defina os perfis da equipe

A primeira ação é saber exatamente que tipo de funcionário você quer na sua empresa. Uma vez tomada a decisão de contratar, é importante definir todas as atividades que o futuro membro da equipe desempenhará. É necessário ainda elucidar sobre o perfil do funcionário, determinando quais características essenciais deve ter para contribuir com a clínica. Para ter mais clareza do que espera em um candidato, levante as qualidades essenciais em ordem de importância e siga esse preceito. Defina os cargos conforme as habilidades de cada candidato, para evitar desgastes futuros. Por exemplo, se a vaga é para um trabalho voltado à execução, caso o profissional tenha perfil planejador, pode encontrar dificuldade no cargo.

No contexto dos Recursos Humanos, há três perfis que devem ser avaliados: técnico, profissional e pessoal. O primeiro perfil diz respeito à formação, experiência e conhecimentos na prática. Já o perfil profissional se relaciona com as características no mercado de trabalho, se a pessoa tem tendência mais voltada à liderança, a ser sonhadora, mais executiva, introvertida etc. Já o terceiro perfil está ligado aos valores da pessoa. Se ela não se identifica com a empresa, a contratação será frustrada.

  • Divulgação da vaga

Decidido o papel dos futuros contratados, a próxima iniciativa é publicar a vaga que atrairá os interessados. Hoje em dia, não dá mais para usar a famosa divulgação ‘boca a boca’, pois nem sempre atinge o público ideal. Por isso, é importante divulgar a oportunidade nos canais corretos, como um bom site de anúncio de trabalho, banco de vagas na internet e outros meios. Mas não se esqueça de fazer uma descrição correta das capacidades que o funcionário deve possuir, como formação, experiências na área e outros pré-requisitos importantes, como proatividade e habilidade em lidar com o público. Além disso, vale lembrar que o salário também é algo a se colocar no anúncio, assim sendo, o candidato avalia se os ganhos são compatíveis com o que ele pode oferecer como profissional. 

  • Hora da entrevista

Você fez uma boa divulgação das vagas e inúmeros candidatos enviaram currículos. Eis um dos processos mais importantes. É nesse momento que você o conhecerá e extrairá as informações. Examine o currículo, veja se a pessoa já fez trabalhos voluntários, e se já teve experiências anteriores é importante saber sobre elas, qual a contribuição com a empresa, o que agregou, aprendizados etc. São diferenciais candidatos que demonstrem iniciativa, criatividade, organização, foco e conhecimento de uma segunda língua.

Na entrevista, você precisa estar concentrado para entender sinais e traços de personalidade, como impaciência, timidez, arrogância, apatia, se é comunicativo ou mais objetivo. É normal que as pessoas mostrem seus predicados no recrutamento, mas de maneira inconsciente, se estiver mentindo ou escondendo algo, isso acaba vindo à tona. E se o entrevistador estiver atento, consegue detectar dissimulações ou incongruências. Procure saber os propósitos de carreira e se tem ambições saudáveis, como o crescimento profissional e da clínica. Faça uma ou duas dinâmicas rápidas que mostram se tem facilidade nas relações interpessoais, já que em uma clínica, trabalhará com pessoas e para pessoas. 

  • Alinhado à visão da clínica

O candidato demonstrar que se identifica com o que a empresa representa e seus valores é um requisito básico. Imagine uma pessoa vegana tentar vaga numa empresa cosmética que faz testes com animais. Por isso, o candidato deve ser informado sobre a visão da clínica e demonstrar conhecimento mínimo acerca dela. Não que ele precise saber detalhadamente, mas mostrar interesse sobre onde poderá trabalhar conta muitos pontos. 

De nada adianta ter no grupo uma pessoa com os requisitos, mas não alinhada aos valores de quem a contratará. Isso pode gerar frustração e perda de tempo, pois quando estiver trabalhando, não se sentirá motivado, por mais que a clínica ofereça boas condições. Além disso, caso resolva se desligar, a empresa precisará fazer uma nova seleção, o que gera prejuízo e tempo perdido.

De acordo com o Metadados, blog especializado em Recursos Humanos, algumas perguntas relacionadas à vaga oferecida podem ser incluídas na entrevista:

  • Qual foi seu emprego menos interessante até o momento? Por quê?
  • Qual foi o seu emprego mais interessante até o momento? Por quê?
  • Como você descreveria um emprego perfeito?
  • Que tipo de gestor obtém os melhores resultados de você?
  • Como você organiza seu tempo?
  • Quais foram seus 3 piores erros profissionais?
  • Quais foram suas 3 maiores conquistas profissionais?
  • Fale de uma situação em que seu trabalho foi criticado e como você lidou com isso.
  • O que você faz em seu tempo livre?
  • O que você aprendeu em seu último emprego?
  • Quais são seus planos profissionais para os próximos 5 ou 10 anos?
  • O que a empresa ganharia contratando você?
  • Quais habilidades específicas você já usou que se relacionam com esse cargo?
  • O que mais lhe interessa nessa empresa e nesse cargo?

Leia também: 

COMO CONTRATAR UM ESTAGIÁRIO PARA MINHA CLÍNICA

Por Tatiana Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *