O que é soroterapia

Atualizado em 16/03/2021Injetáveis

Tanto na medicina tradicional como na medicina integrativa, novas descobertas e estudos científicos geram novos tratamentos terapêuticos para as mais diversas doenças. Em todas elas, o que se prega é que a melhor opção é se prevenir. Por isso, diversos especialistas dizem que alimentação saudável e rotina de atividades físicas fazem parte de um estilo de vida saudável que nos leva à longevidade com qualidade de vida. Mas, só a alimentação saudável pode não dar conta de produzir todas as vitaminas necessárias para manter corpo e mente equilibrados. Além disso, a absorção das vitaminas administradas por via oral nem sempre é total e elas precisam ser repostas. Por isso, uma das terapias inovadoras que tem revolucionado o mercado de saúde, recentemente, são as chamadas terapias injetáveis. Esse segmento tem atraído olhares de famosos e anônimos em busca de longevidade saudável.

Anônimos e famosos usam

As chamadas soroterapias, esse tratamento “na veia”, consiste na administração de vários nutrientes por via endovenosa. Esses nutrientes podem ser desde vitaminas, oligoelementos, sais minerais, até aminoácidos, antihomotóxicos, antioxidantes. Rihanna, Madonna, Kim Kardashian e Chrissy Teigen são algumas das famosas que foram vistas em suas redes sociais fazendo uso dessa terapia inovadora. Os resultados das soroterapias são diversos: pele mais viçosa, melhora da imunidade, aumento da energia, age contra insônias e mal-humor. Tudo isso acontece porque os nutrientes são absorvidos praticamente na sua totalidade e não se perdem como ocorre na administração via oral de cápsulas e alimentos.

Em entrevista à revista Glamour, as celebridades e digital influencers Mariana Andrade e Gabi Pugliesi revelaram estar satisfeitas com os resultados da soroterapia.

Vi celebridades lá fora e resolvi testar. O meu é composto de cinco sessões, focadas na diminuição da ansiedade e melhora no humor”

Mariana Andrade

Já Pugliese diz que segue os protocolos do tratamento.

“Mudo o protocolo de acordo com minha necessidade. Comecei com o detox, depois passei para o que fortalece a imunidade. Funciona!”

Gabi Pugliesi

Como funciona a soroterapia dentro e fora do Brasil?

Fora do Brasil, onde os tratamentos já existem há um tempo, é mais fácil você encontrar os famosos drips bars, que são estabelecimentos que oferecem soroterapias de nutrientes. De acordo com a necessidade das vitaminas que você quer, é administrado um coquetel por via endovenosa. Lá, os procedimentos duram cerca de 30 minutos e, em muitos casos, só tem uma equipe de enfermagem acompanhando o paciente.

No Brasil, esse procedimento exige um diagnóstico prévio e acompanhamento médico. A legislação não permite que qualquer estabelecimento ofereça soroterapia. Somente ambientes de clínicas regularmente conveniadas aos órgãos de saúde podem realizar as terapias injetáveis, ambientes com estrutura apenas de consultórios são vetados a fazer terapias injetáveis. No Brasil, é exigido por lei a presença de um profissional médico, devidamente registrado, acompanhando o paciente. As soroterapias – ou terapias injetáveis – garantem a otimização do quadro clínico dos pacientes que precisam de suplementação vitamínica, porque a taxa de absorção é mais alta, se comparada com a administração via oral de nutrientes.

“Hoje, as terapias injetáveis englobam um mix voltado para a parte nutricional do paciente: aminoácidos, minerais e vitaminas. Porque a medicina de longevidade, a medicina mais preventiva, consegue ligar diversas patologias aos déficits nutricionais. Geralmente, quando a gente pensa num paciente doente, a gente está falando de um paciente que tem a parte de absorção de nutrientes comprometida causada por obesidade, estresse. Quando usamos injetável, pulamos a fase de absorção e garantimos que o paciente terá 100% de absorção do nutracêutico que ele precisa. Eu consigo otimizar a resposta clínica, otimizar o tratamento”

Comenta a farmacêutica, doutora em ciências biomédicas e consultora da Integrative – Núcleo Brasil de Saúde Integrativa & Funcional, Dra. Tamiris Marques.

Ainda segundo a farmacêutica, as terapias injetáveis são validadas pelos órgãos sanitários e pelo CFM, o Conselho Federal de Medicina. “Isso faz com que seja mais um ponto de validação da eficácia delas. Todo médico que faz esse tipo de terapia consegue documentar isso. Ele tem documentação suficiente para se resguardar, ele é autorizado por órgão sanitário e pelo seu próprio conselho”.

Combinações mais usadas nas soroterapias

O corpo humano produz nutrientes e vitaminas, mas, muitas das vezes, não são suficientes. Além disso, o corpo não consegue repor de maneira adequada tudo o que precisa. Por isso, as combinações mais comuns em soroterapias são:

  • Aminoácidos (essenciais e não-essenciais) – reforça a imunidade, auxilia na perda de gordura, promove aumento de massa muscular, melhora o sono e ajuda em sarcopenia.
  • Antioxidantes (ácido vitamina C e aminoácido glutationa) – evita danos às células provocadas pelo aumento do estresse oxidativo. Por isso, melhora a energia, bem-estar e controla a homeostase do paciente.
  • Minerais (zinco, magnésio, selênio e cromo) – ajuda a fortalecer pele, cabelos, unhas, melhora o humor e a imunidade. Funcionam como co-fator enzimático de mais de mil reações endógenas.
  • Vitaminas do complexo B (B1, B2, B12 e PQQ) – ajuda a combater os radicais livres e aumentar a energia.

Quem pode fazer terapias injetáveis?

Primeiro, é importante dizer que as soroterapias são recomendadas para pessoas acima de 18 anos, após fazer acompanhamento com um profissional médico. Exames e anamnese são fundamentais para que o médico, juntamente com o paciente, definam a melhor combinação de nutrientes a partir da deficiência encontrada. Mas, tudo isso, só acontece com supervisão médica e seguindo os protocolos das agências reguladoras de saúde no Brasil. Os tratamentos podem variar de acordo com a necessidade de cada paciente, mas há uma média de cinco sessões até que os resultados possam ser percebidos e avaliados.

Para a farmacêutica e doutora em ciências biomédicas, Dra. Tamiris Marques, em relação à segurança das soroterapias não há o que duvidar. “O que a gente precisa ter é sempre comprometimento em relação a parte da farmacotécnica, as combinações que podem ser feitas, o índice de gotejamento que deve ser realizado. Ou seja, o médico traça um plano terapêutico para o paciente e a parte farmacêutica valida qual seria o melhor formato de administrar. É o que os nossos protocolos contemplam. A gente validou as diversas combinações e o seu manejo adequado. Sendo feito nesse formato, é algo 100% seguro”, conclui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *