Como conquistar novos pacientes

Atualizado em 28/09/2020Atendimento

O “boca-a-boca” funciona, mas é preciso estar conectado com seu cliente através dos canais digitais

Ter um negócio exige muito de quem se dispõe a tocá-lo em frente. São taxas, impostos, gestão de pessoas, contabilidade eficiente pra fechar as contas no fim do mês e ainda tem a incerteza se tudo irá se manter de pé para aguentar o próximo mês. Por isso, apesar da demanda por serviços em saúde ter aumentado durante o período da pandemia do novo coronavírus, é preciso saber como captar potenciais pacientes e criar estratégias de relacionamento para não perder a fidelidade dos que já frequentam sua clínica.

Há um senso comum de que o “boca-a-boca” funciona em praticamente todos os negócios. Afinal, quem não recomendou algum serviço ou produto a um amigo? Quando somos bem tratados e avaliamos que o custo benefício de algo que investimos valeu muito a pena, automaticamente falamos disso nas conversas informais entre parentes e amigos. Mas, quem é do marketing, sabe que esse “boca-a-boca” consegue atrair uma parcela de clientes, mas somente essa estratégia não dá conta de manter uma lucratividade e pagar todas as contas do mês. Há pesquisas que mostram que menos de 5% dos pacientes divulgam por livre e espontânea vontade os serviços de saúde e menos de 5% dos que recebem essa indicação procuram o serviço em questão.https://www.youtube.com/embed/YowJeyoKcqI?start=5&feature=oembed

A primeira dica que temos para você é a seguinte: enxergue a força do marketing “boca-a-boca” e aumente as chances dos seus serviços chegarem em mais pessoas a partir de outras estratégias. Sabe como fazer isso? Você precisa ser visto e notado, principalmente, por quem não te conhece. E hoje a forma mais eficaz de ser notado é utilizar os recursos da internet a seu favor. Pacientes são pessoas que, independentemente da idade, estão cada vez mais conectadas ao universo digital. Redes sociais são ferramentas que as pessoas passam boa parte do tempo navegando e, por isso, é essencial que você crie perfis nas principais redes, como Facebook e Instagram. Ah, mas não se esqueça dos tradicionais e-mails institucionais e, principalmente, sites. Eles são canais que os mecanismos de busca, a famosa “Googada” ou “Joga no Google que você acha”, encontrarão. Vale lembrar que as informações principais, tais como endereço, telefone e todas formas de contato devem estar sempre atualizadas no site. Hoje em dia, também existem plataformas fáceis para criar sites e algumas delas são gratuitas, como o Wix.

A segunda dica é produzir conteúdo de interesse do seu público-alvo, ou seja, pense em um modelo de quem seria seu paciente. Faça um recorte de idade, gênero, localidade e, principalmente, pense sobre quais são os anseios desse potencial paciente. Se você atua de maneira especializada e já tem relatórios de seus pacientes, comece por ele. Faça um filtro de várias informações que são comuns a todos eles. Também é importante começar a definir o que chamamos de “persona” para atingir seus potenciais clientes. Persona é um personagem semifictício, baseado em dados reais, que representa o cliente ideal de uma marca.

Seguem algumas questões que você precisa pensar antes de criar sua persona:

  • Quem são os seus clientes?
  • Com o que trabalham?
  • O que fazem durante o dia?
  • Como se informam?
  • Quais são suas maiores necessidades? 

Percebeu a diferença entre público-alvo e persona? A principal delas é que, no caso do o público-alvo, pode-se dizer que é uma definição mais genérica de quem consome seu serviço ou produto, enquanto a persona cria uma identidade mais bem definida, no papel de um personagem. No atendimento médico, o cuidado e o atendimento humanizado fazem com que o médico se torne referência de uma família por gerações. Por isso, um dos profissionais que tem potencial para traçar um perfil mais bem definido sobre quem atende é o médico. É no consultório que as queixas se tornam soluções para alguma dor. Inclusive, dores existenciais. Por isso, mapeie quais são as principais necessidades da sua persona a partir também da definição do que é seu público-alvo. Apesar de ser uma premissa básica de qualquer negócio pensar em quem é seu consumidor em potencial, muitos empreendimentos não seguem adiante por não se pensar sobre público e nem entender que ele muda de acordo com as necessidades de uma coletividade. Por isso, adaptar-se é fundamental. Ah, se ainda tiver dúvida sobre como criar sua persona acesse esse vídeo no Youtube. É didático e muito prático. Você consegue assistir no intervalo do café de tão rapidinho que é.

Agora chegou a hora de pensar o conteúdo para sua persona. Por isso, é importante que já tenha seguido as instruções anteriores, sobre entender as necessidades dos seus pacientes e daqueles que serão indicados por eles. Depois de já ter isso tudo estruturado, compartilhado com sua equipe de trabalho, dê start naquele projeto de redes sociais que estava na gaveta. Comece a pensar no que sua persona se interessaria em ler, ouvir e ver nos seus canais digitais. E, fique tranquilo: não precisa de textão para redes sociais.

Pequenas e valiosas dicas de saúde, como prevenção às doenças ligadas à sua especialidade médica, informações públicas sobre saúde que estão em alta são alguns gatilhos para começar criar uma rede de engajamento em suas postagens. 

É importante saber que as mensagens tem formatos diferentes de acordo com a plataforma de envio ou de postagem. E-mail, por mais que seja um modo mais tradicional de envio de mensagem, ainda é usado e pode ser explorado com mais conteúdo textual, mas sem exageros. Instagram e Facebook são redes em que o conteúdo visual é predominante. Então, capriche na criação de peças que informem, porque seu cliente quer conteúdo e não propagandas aleatórias, mas que também tenha uma estética alinhada à identidade visual do seu consultório, da sua marca. E não se esqueça de manter contato frequente com seus pacientes, já cadastrados em seu banco de dados. Utilize os contatos para enviar seus conteúdos, seja através de e-mail, Whatsapp e outras redes sociais.

Por fim, essas estratégias de marketing apresentadas precisam estar alinhadas com uma prestação de serviço de qualidade, que vai desde o primeiro contato para saber dos serviços oferecidos até o resultado final da consulta com os anseios e expectativas atingidos.

Por isso, não se esqueça de manter sua equipe engajada e, ao decidir abrir qualquer canal de comunicação com seus pacientes ou potenciais clientes, sempre dê retornos imediatos. E, pra fechar, saiba que cliente satisfeito é a melhor estratégia para alavancar seu negócio. Capriche na próxima consulta!

Gostou do nosso artigo e deseja conhecer um pouco mais sobre a Support Health? Fale com a gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *