3 dicas para armazenar seus injetáveis

Atualizado em 22/09/2021Injetáveis

Assim como os demais medicamentos, os injetáveis devem ser acondicionados de maneira adequada para garantir os efeitos esperados no organismo dos pacientes

Medicamentos injetáveis são aplicados todos os dias em todas as partes do mundo. Eles são usados quando existe a necessidade de o organismo absorver de maneira mais rápida as propriedades do remédio. Isso acontece porque, quando se ingere certos medicamentos, a absorção pelo organismo é mais demorada. 

Quando se faz uso das injeções, no caso em que o paciente está sentindo dor, o efeito é quase que imediato, já que a substância entra mais rapidamente na corrente sanguínea. Muita gente não sabe, mas os injetáveis podem ser utilizados para amenizar ou sanar totalmente processos dolorosos em um paciente; quando uma pessoa se recusa ou não coopera em receber algum remédio via administração oral; em situações em que o paciente se encontra em estágio desacordado e em diversas outras ocasiões. 

Além desses benefícios que tornam os injetáveis tão relevantes à área médica, é válido ressaltar a importância do armazenamento correto desses materiais. Isso preservará as características químicas e biológicas desses insumos. Caso os medicamentos sejam guardados de maneira inadequada, pode acarretar na falta de efeitos esperados no organismo dos pacientes. É fundamental destacar ainda, que se eles estiverem guardados de forma inapropriada, podem causar efeitos indesejados e até prejudiciais, como intoxicação e alergia. Por esses e outros motivos, se faz necessário uma boa conservação desses materiais.

Saiba abaixo dicas para armazenar seus injetáveis:

É importante ressaltar que o armazenamento não se resume somente à maneira de guardar os injetáveis, mas em um conjunto de métodos que envolvem várias atividades. Engloba o recebimento, a armazenagem, a segurança, a conservação, a entrega dos medicamentos injetáveis.

O espaço físico da sua clínica ou consultório precisa estar adequado ao correto armazenamento de seus injetáveis. Esta é a única maneira de garantir a segurança e a qualidade dos medicamentos. É essencial que o ambiente para guardar os itens seja planejado antes do recebimento e que sejam observadas as orientações fornecidas pelo fabricante. 

De acordo com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), os medicamentos injetáveis devem ser mantidos em um local separado dos medicamentos que são utilizados por via oral e por uso tópico, em local que não receba luz diretamente do sol. Também não é recomendado o armazenamento próximo a materiais de limpeza, produtos com odor forte ou alimentos. 

No caso da clínica, pode parecer óbvio, mas é sempre bom lembrar que os funcionários devem ter um refrigerador separado para guardar seus alimentos—nunca no mesmo local em que ficam os injetáveis. Também deve haver um espaço específico para que os colaboradores que fazem a limpeza da clínica mantenham os materiais de higienização longe dos medicamentos.

O local de armazenagem deve ser mais fresco, seco, protegido de luz solar e de alterações abruptas na temperatura, para evitar o comprometimento das propriedades dos injetáveis. Eles podem ser mantidos em refrigeração quando estão sendo utilizados. A temperatura pode variar entre 2°C e 8°C ou em temperatura ambiente, sendo mínimo de 15°C e no máximo 30°C. 

Quando ainda não estão sendo usados, ou seja, se estiverem lacrados, precisam ser armazenados em geladeira (em temperatura entre 2°C e 8°C). A data de validade a ser considerada é a que está impressa na embalagem. O local mais adequado para armazenar no refrigerador é em prateleira mais ao centro, já que as partes mais laterais podem expor o medicamento a temperaturas inferiores a 2°C, causando congelamento, redução e até perda do efeito do injetável. 

A porta do refrigerador também não é indicada para o armazenamento, já que, as frequentes aberturas causam grande mobilidade no frasco e variação da temperatura do produto, podendo danificá-lo. O controle da temperatura deve ser feito todos os dias com termômetros digitais ou analógicos, para garantir a qualidade dos injetáveis. Se possível, use algum tipo de sistema que acuse quando houver defeito na parte da refrigeração. 

Isso pode ajudar a equipe responsável a agilizar o quanto antes o reparo, evitando a perda da eficácia do produto e também prejuízo financeiro. Mantido em ambiente refrigerado, o injetável deve ser retirado por um tempo de aproximadamente 30 minutos antes da aplicação. Isso é feito para que o paciente não sinta desconforto ou algum tipo de irritação no local em que foi aplicado. 

As medicações têm boa durabilidade e suas características são preservadas, desde que sejam seguidas as orientações de conservação, mas também de transporte. Caso haja a necessidade de os injetáveis serem levados para outro um local, devem ser observados alguns critérios. Em deslocamentos diários ou viagens mais curtas, eles podem ser conservados em temperatura ambiente, desde que não haja mudanças de tempo, como frio/calor/ frio, por exemplo. Esse tipo de intempérie pode levar à perda do composto. 

São consideradas viagens curtas os transportes com menos de seis horas aproximadamente. Já quando o tempo for superior a isso ou quando houver severa alteração na temperatura (abaixo de 15°C e acima de 30°C), é necessário que os injetáveis se mantenham em bolsa térmica com gelo. Importante que o gelo seja trocado para que a temperatura esteja apropriada à manutenção das propriedades do injetável. 

No caso de transporte comercial, do fabricante ou distribuidora para a clínica, ou ainda o transporte de longa duração, o injetável deverá ser levado em embalagem térmica, como caixa de isopor. Os frascos devem estar envolvidos em um saco plástico. Existe uma nova resolução (RDC 430/2020) que padroniza a qualidade no transporte de medicamentos, o que traz um impacto positivo na qualidade e eficácia desses produtos à saúde dos pacientes. A normativa trata das novas regras sobre as boas práticas, desde a distribuição, armazenamento e o transporte dos medicamentos. Ou seja, envolve vários processos. Empresas que não atenderem à resolução da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) podem sofrer com penalidades. Por isso, a importância de armazenar corretamente os injetáveis em toda uma cadeia, desde o recebimento até a aplicação nos pacientes.

Por Tatiana Santos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *